27.8.05

A criação de "A ciência" por Sr. Tony!

E Deus criou a ... Ciência!

Quando as pessoas dizem que a religião é a nossa salvação, ou que é a raiz dos nossos males, o que é que estão a dizer? E quando dizem que Deus existe, ou não, a que se referem? Ou que existem x milhões de católicos. Como se chega a essa conclusão?

Começando, por exemplo, por esta última.

O que faz alguém ser católico?

Acredito na sociologia como ciência credível. Principalmente porque dou crédito a estatísticas. Mas também sei que os resultados das estatísticas dependem daquilo que se procura. Depende das perguntas que se fazem, e como se fazem.

Mesmo sendo o catolicismo uma das religiões mais uniformemente institucional que existe não é fácil.

Se for católico aquele que seguir fielmente os mandamentos emanados da instituição católica (ex: proibição do aborto; proibição de matar e roubar; sexo só para reprodução; proibição do divórcio; caridade; rituais, oração, etc.) então o número de católicos no mundo é muito reduzido. Digo eu...

Por outro lado se a fonte for a estatística da própria instituição, esse número é, com certeza, gigante.

E se depender de uma pergunta a cada um: qual a sua religião?

Isso já dependeria do que cada um entende por religião.

A maioria dos que se auto-consideram católicos não sabe dizer quais as convicções metafísicas dessa igreja, nem é praticante das recomendações eclesiásticas, nem participante minimamente regular dos seus rituais. Então porque raio se considera católico? Talvez seja por ser essa a tradição, ou porque os seus pais também diziam que eram…

Acho que na Europa meridional as pessoas se dizem católicas porque por estas bandas se viveram séculos sem fim, não só de monoteísmo teológico, mas também e sobretudo de monoteísmo institucional (desculpe o uso inadequado)! O catolicismo confundiu-se com a vasta tradição cultural cristã: o cristianismo. Assim, se acreditam em Deus (seja lá o que isso for!) devem ser católicos... Mesmo que, na prática, não façam nada recomendado pela respectiva instituição!?!

Quem tem legitimidade para dizer o que é (ou quem é) católico? Todos. Ninguém. É o que se quiser!

Fico sempre extremamente desconfiado das estatísticas que nos dão os dados sobre convicções e outras coisas “espirituais”.


4 comments:

Luis said...

Oi!

As estatisticas sobre conviccoes religiosas sao realmente muito estranhas e vem-me ao pensamento um dos ultimos censos efectuados aqui no Reino Unido onde cerca de 70 000 pessoas se disseram seguidores do culto dos guerreiros Jedi!!!!!

Liberdade acima de tudo mas....que da vontade de rir da!!!

Aproveitando a presenca da Menina Ana por terras de sua magestade, tenho comecado um interessente dialogo/polemica sobre o binomio liberdade pessoal e religiosa/sociedade,cujos frutos certamente serao vertidos sobre o blog.

Mas concentrando-me nesta seccao do teu texto:

Como ja tinha dito, a esmagadora maioria da populacao tem com factor chave para escolha da sua religiao, o acaso aliatorio do sitio do seu nascimento (o que tendo em conta a explosao demografica do sul e a estagnacao do norte implica que as probabilidades de vir a ser islamico estao superiores as de vir a ser catolico ou cristao..mas isto e um aparte!eheh)).

Ou seja, as tradicoes e costumes dos seus pais e da sua cultura e que servem esmagadoramente das vezes como sancao para a escolha da religiao..que quase sempre e instaurada como verdadeira fe..estando os outros ou inocentemente iludidos ou maleficamente concunbinados com o mal.

A cultura Hindu e de de facto um desvio interessante a esta tendencia, mas apenas e so porque assimila muito mais do que tenta impor...mas mais uma vez naoe escapa ao metodo de :nasceste numa familia de shivaistas seras tendencialmente shivaista,etc etc.

Richard Dawkins, o zoologo darwinista,criou o termo de meme , uma especie de gene cultural que tal como os genes biologicos tem com objectivo o se replicar e perdurar no tempo...e as religioes sao um exemplo interessantissimo disso.Um meme cultural que leva a sua replicacao constante ad eternum....como vemos pela historia humana!(nao sera ad eternum porque estes memes competem entre si e e por isso que nao vemos muitos cultos a minerva ou a apolo nas nossas ruas de hoje...:-) ).

Agora quanto ao ser catolico...

Quer queiramos,quer nao(e alguns nao o querem mesmo) vivemos (e obviamente so no ocidente europeu) tempos pos - catolicismo...temos ainda uma cultura de origem crista mas esta afecta-nos cada vez menos...facto que leva muitos,entre os quais o actual papa, a falarem em decadencia moral e etica da Europa (seja isso verdadeiro ou nao).

E agora..quanto a pratica...

Ora bem, para alem do basico de um bom catolico que seria a visita dominical a missa,com a comunhao e a confissao,a cumprimento dos varios jejuns e feriados religiosos, existem tambem uma serie de postulados que levam a identificacao de um catolico em comparacao digamos a um evangelico ou metodista.
E obviamente nao sou nem pretendo ser nenhum especialista de teologia mas penso que alguns destes sao :

-A infalibilidade da opiniao papal(basicamente se es catolico aceitas que o Papa nao erra e esta sempre certo!).E basicamente o que isto implica em termos eticos,morais e sociais : NAo utilizacao do preservativo, conservadorismo socio-politico,etc etc...

-Tens que acreditar que o corpo fisico humano pode ser transplatado tal qual como esta para o paraiso (bula dos anos 50 que afirmava que Maria foi directamente para o Ceu).

-Tens que acreditar que literalmente existe uma transformacao do Pao e do Vinho da Eucaristia em Sangue e Carne de Cristo.

Entre toda uma serie de outras coisas...

Ora isto leva-nos a conclusao rapida que a grande maioria dos auto-intitulados catolicos simplesmente nao o sao....

Ora podemos falar que cada um tem a liberdade de ser o que quiser e de acreditar no que quiser...e tudo bem..apesar de poder constestar isto, nao interessa...mas a grande questao e que se a maioria dos que se classificam de catolicos, na verdade fazem o que lhes bem apetece, nao deixa de ser verdade que a instituicao catolica utiliza os seus numeros de fieis para utilizar como pressao sobre a sua influencia real sobre a nossa sociedade...

Ou seja, em nome de por comodismo nos intitular-mos catolicos levamos a que concordemos tacitamente com uma agenda que esta controlada pelos "verdadeiros"crentes catolicos..com tudo o que advem dai...

Quanto a legitimidade de dizer quem e ou nao catolico? bem, isso tem a igreja, quer nos gostemos ou nao...e e por isso que existem cismas e cisoes e trinta por uma linha em todas as grandes religioes ou filosofias...porque tarde ou cedo alguem resolve ir por um caminho diferente e e excomungado como traidor,vendido,infiel,reaccionario ou revolucionario(escolher a etiqueta)...

Bem..eu tinha acordado a 5 minutos..por isso isto saiu de rajada...mais tarde comento o restante...

Como sempre nao foi revisto...

Um abraco

Luis said...

ao rever agora o texto..apercebo-me da enormidade de erros que estou a dar...

enfim..

Antonio said...

Quanto aos erros...
Eu ainda estou pior! Digo-o com tristeza. Mas já enm sei o que fazer. E a escrita (e leitura)na WWW não ajuda nada!

Enfim. Não morremos por isso.

Sobre o tema e o coment:

1-Acho que o facto rchave de escolha do que dizem ser a sua religião foi bem apontado: local X familia. Liberdade (no sentido de escolha) pessoais é algo sempre menos importante.

Em termos de liberdade, o ponto mais frequente é o não exercer de liberdade alguma. Entre pressoes sociais e genéticas sobra muito pouco.

2-É sempre engraçado reparar que na tradição hindu, como disseste, tende a ser mai sreceptiva a receber mai se impor menos. E, pela força de tanta dferença acabou por gerar mais tolerância. E eu gosto disso.

No entanto parece-me que esta obsevação é algo qu esó pode ser feita e apreciada por quem está fora e vendo a globalidade. Porque lá no meio aquilo é uma guerra pegada...heheheheh

3- Acho o conceito de meme interessante. eu gosto do conceito de incosciente. Nomeadamente do inconsciente colectivo. Permite perceber mai sou meno so mesmo da mesma forma.


Bem...vamso continuando...divagando...filosofando.

Hasta .

Anonymous said...

Muito interessante esta tua abordagem... Mas não poderia deixar passar em claro a parte da sociologia ;)
A sociologia como a entendo é tão credível como o ser humano... pois vive dele e para ele... A estatística é por si só uma outra ciência e provavelmente a mais falível de todas e aquela que 'nos' leva a cometer mais erros... Resumindo acredito na Sociologia até porque vivo dela e jamais por dar ou não crédito à malvada estatística! É só um desabafo :)

m