4.12.06

Momentos

Only a surfer…

Dia frio e escuro. Entro e a água está tão agradável como esperava. As ondas parecem boas, no seu metro e meio potente. Faço umas quatro, nada de especial, mas bem melhores que o sofá, como sempre.

O vento aumenta e de repente o mar perde a lisura. Não está de tempestade mas parece. Rajadas acompanhadas de chuva tão forte que é difícil manter os olhos abertos. O céu que estava escuro agora está totalmente negro e parece que vai desabar sobre nós. Na calçada da cidade já quase não se vê vivalma. Os poucos resistentes tentam não perder o chapéu-de-chuva que ameaça voar com a agitação.

Nesse momento, algures no meio das espumas brancas de ondas que passaram e passarão, sinto-me absolutamente especial por estar ali e pertencer a esta tribo. O contemplar de uma tempestade sem sentir necessidade de dar a debanda. Somente aceitá-la e até contemplá-la, de um ponto de vista que só os marítimos podem.

Não faz sentido para mais ninguém estar dentro do mar todo molhado em circunstâncias tais. Mas para um surfista não é de todo desagradável. Pode até ser exclusivo. Vulnerabilidade e integração. Um prazer próprio de quem se entrega aos elementos.

Saio passado algumas ondas mais. Satisfeito.

Only a surfer knows the feeling

1 comment:

Sonia said...

Eu quero!