6.5.06

Way of life

Demografia e o nosso “way of life”

Há pouco tempo li uma entrevista com um importante sociólogo-demografo deu a uma revista portuguesa.

Muito interessaste.

Afirmava que o futuro é o das gerações futuras. E as gerações futuras herdam, em grande medida, a cultura dos seus pais. Pelo que o futuro tende a ser próximo da cultura dos que agora têm mais filhos, e poder de os educar.

Isso significa desde logo que será mais religioso, já que os religiosos ocidentais, sul e centro americanos e os africanos têm mais filhos.

Também significa que a Europa será cada vez mais dependente daqueles que agora emigram de Africa (invasão islâmica incluída), da Ásia e da América do Sul. E que a China vai ter problemas muito graves devido ás politicas de restrição da natalidade que pratica. E os EUA, a Índia e o Brasil apresentam uma renovação social mais “segura” e heterogénea e, portanto, são um “investimento” mais seguro.

Assim, entre crescimentos descomunais e desequilibrados na Ásia (onde a individualidade é menosprezada ao grupo), invasões de fanáticos religiosos pobres do sul, e um reavivar da reliogidade tradional por cá, onde ficam valores tais como: democracia liberal com "preocupação" social; individualismo; liberdade de expressão com tolerância e moderação; laicismo; naturalismo; etc.? Nos filhos que não produzimos não ficam por certo…

Bye bye “our way of life”!

Dá-me a impressão que o mesmo egocentrismo que deu aos europeus o domínio do mundo durante alguns poucos séculos, agora nos vai enterrar! É que antes a motivação era a sobrevivência, e isso dá muita força. Agora só queremos “não ter de nos chatear…”

(Talvez esteja a ser demasiado dramático. Estou com dor de cabeça.)

4 comments:

Pedro Miguel de Moura said...

Ele esquece-se da tendência natural de rebelião contra os valores dos pais...

Antonio said...

Não, ele não se esqueceu...

A rebelião é adolescente e passageira...depois os filhos acabam por se tornarem pais, e quase iguais a eles! Aliás, os mais rebeldes tendem a tornar-se os mais conservadores!!! Como os hippies da decada de 60/70: quiseram deitar o sistema fora e não tinham nada para por no lugar! Na decada de 80 viu-se a rebeldia que tinham para dar...

Quem se enganou fui eu. E agora que reli o texto isso é-me óbvio.

Que alucinação me passou pela cabeça para achar que os valores que apontei eram "nossos"?!!?! Nunca foram nem são os predominantes na "sociedade ocidental".

Luis said...

esta observacao sobre o futuro ja eu faco a anos...

e sim....tambem viajamos na maionese dos supostos "belos" valores da sociedade ocidental...

para mim sao bons...mas que dira isso para as geracoes futuras...

enfim..sic transit gloria mundi....

novos mundos virao...e nos um dia seremos vistos como os romanos pagaos dos talibans do futuro....

agradeco nao estar ca para ver....

Pedro Miguel de Moura said...

lol vocês estão a ficar velhos...e jarretas! :P Qual sic transit? Roma ainda cá está!