23.4.06

Críticos

Os críticos de plantão!
(sobre a critica politica e não só...)

Os críticos são…críticos.

Personagens que se realizam-se na critica. É isso que podemos esperar deles.

Na maioria dos casos a critica é simplesmente de mal dizer, destrutiva, que é mais fácil. Na maioria dos casos vira vício. Na maioria dos casos acaba por ser permanentemente contra tudo e todos!

Alguns são tão notáveis (tão críticos) que até ganham dinheiro para ser críticos. Confesso que os invejo. Por isso aqui os critico, claro.

Os críticos dizem mal de tudo e todos!

Todos os que se afirmam, dizendo ou fazendo alguma coisa são alvos da crítica. Bombardeados pelos críticos.

Os políticos são o alvo de eleição. Têm poder, e o seu exercício é bem visível. E é, precisamente essa notoriedade que os torna os mais invejados pelos críticos. Sim, porque a maioria dos críticos políticos também são ou foram ou querem ser políticos. São capazes de “exigir” aos políticos explicações, ou melhor, justificações, acerca de tudo o que eles fazem, apesar de eles mesmo não fazerem nada e não responderem pelo que não fazem. Mas pelo menos sabemos que eles fariam tudo sempre ao contrário… do contrário!

Os críticos dizem mal da democracia. Péssimo! De tudo o que ela é. De tudo o que ela permite. Especialmente de todos os que a fazem.

Só há uma coisa que é religiosamente protegida nessa democracia: a “liberdade” de expressão! Aquela que lhes permite expressarem-se. Sentirem-se vivos. Aquela que lhes permite dizer mal de tudo e todos, e sair impunes! Na realidade, para os críticos, liberdade de expressão é apenas direito à blasfémia, uma espécie de difamação que nem isso tem coragem de ser! Para defender a sua liberdade de expressão seriam até capazes de impor uma (sua) ditadura…

Só os críticos têm liberdade para exibir as suas opiniões conforme bem lhes apetece. Porque a sua irresponsabilidade (que é o que mais odeiam) lhes permite dizer qualquer coisa. São uma espécie de partido pequeno da oposição em versão individual, que por não chegar ao governo pode prometer tudo e nunca sair provado que estava errado. Mas é a sua forma de chamar a atenção! Para os críticos a sua opinião é mais importante do que tudo o resto. Incluindo da nação em nome da qual gostam de invocar as suas criticas. Sim, porque eles, tal como os que criticam, fazem tudo por nós…

Pode-se dizer que os críticos são os porta-vozes da frustração do povinho, que com se sabe é muito crítico, porque muito frustrado. E por isso aprova as críticas dos críticos (não os próprios claro).

Os críticos ganham sempre, porque nunca jogam. São apenas outra forma de treinador de bancada. A equipa não ganhou porque não fez o que ele sabia que era óbvio que se devia ter feito. Depois do jogo...

Enfim…os críticos! Nunca são muito importantes, os críticos. Mas felizmente que existem. Existimos…

A critica tem muito a ver com insegurança e com escape de si mesmo!

2 comments:

Pedro Miguel de Moura said...

100% ;)

Luis said...

nao gostei! critico portanto!

lololol