21.7.05

Esquerdismos

Como assim?!

Em Barcelona ficamos uns dias hospedados na casa de um amigo catalão da Joana. Quatro gajos muito fixes: O Pepe (o amigo); Fernando, de Zamora; Juliano de Nápoles; Pablo de Barcelona. Um apartamento porreiro no bairro da Grácia.
A todos muito obrigado pela incrivel hospitalidade com que nos acolheram.
Entre eles estavam representados as várias possibilidades existentes dentro da esquerda. Desde a esquerda democrática (uma area muito mal vista e desconsiderada), passando pelo comunismo-estalinista, aos zapatismos, anarquismos, tudo temperado com regionalismos anti centralistas de Madrid que é corrente geral sempre muito presente e fashion das regioes que nao são Castela e Leão.
A casa era decorada com posters de manifs e encontros anti-globalização e com folhas de antigos jornais republicanos do tempo da guerra civil espanhola...
Claro que não fui mal educado ao ponto de os incomodar com as minhas convicções democráticas e liberais! Nem com o meu conformismo e pró-activismo para com o mundo, o sistema (seja lá o que isso for!), etc...
A certa altura lá se deflagrou uma discussão entre o Fernando (pró Zapatista, anarquista e com infiltraçao nos movimentos oKupas) e o Pepe (comunista regionalista anti centralista e pró ditadura cultural!!!!). O Fernando, que propunha destruir o próprio poder (!!!!!????!!!!!), provocava dizendo que era só conversa e que a ditadura que o Pepe propunha era como as outras inaceitável... E o Pepe sai-se com esta: mas tem de ser ... alguma coisa tem de ser feita perante a situaçao actual ... pior do que está não pode ficar! O Fernando concordou!
...pior do que está não pode ficar! Como assim?!
Ali estavam 2 gajos que nunca estiveram perto de passar fome, nunca tiveram de fazer a guerra, sempre puderam estudar nas melhores faculdades (ambos a fazer doutoramentos), e trabalham em coisas fáceis onde retiram o suficiente para continuar a estudar, fazer férias, viver num local muito bom, numa casa boa, têm as suas namoradas, bebem copos, fumam ganza, pagam os seus vicios, num dos melhores países do mundo em termos de segurança social (incluindo saude, etc.), ... e perante isso tudo conclui que "...pior do que está não pode ficar!"
Como assim?!
E propõe uma revoluçao forçada para transformar esse estado inaceitável das coisas!
Como assim?!
Sou eu que estou maluco, ou muito melhor é que é dificil ficar?
Tudo é relativo. E subjectivo. Tudo depende do ponto de vista. E do que se quer ver.
Enfim!
Eu gosto de ser ocidental e viver no ocidente na época actual. Não acho que há nada de errado em nós nem no nosso mundo.
Viver num sistema democrático (que permite uma gama ampla de escolhas) com tendência liberal, de carácter moderado e preocupações sociais, a mim, parece-me óptimo!
Bem haja!
Bem hajam as nossas democracias que permitem e até se alimentam das diferenças que contra si se formam!
Bem hajam o Pepe e o Fernando! Não concordamos, mas respeitamo-nos e convivemos. E foi realmente um prazer para mim.
Muito obrigado.
Até breve.

1 comment:

Luis said...

lol...conheco essa corja de longe...eheheh..especialmente porque tb ja fui assim...

nunca mais me esqueco de uma entrevista que fizeram a um guerrilheiro maoista do sendero luminoso do peru :

Entao mas porque cometem tantas atrocidades?

Porque o campones tem que ter a vida feita num inferno para perceber que isto nao pode ficar assim e almejar a revolucao. Ou seja matamos mayores e membros do governo estadual para provocar o caos e o vazio de forma a que a luta popular possa avancar!!!


Oh meus amigos...perdoem-me o vernaculo...mas vao levar no cu...

De nada serve mudar os outros sem comecar por nos mudarmos a nos..e mesmo isso..temos trabalho para varias vidas...

Eheheheh

Luis